Slider

Livros

Filmes

Promoções

Novidades

Séries

Games

» » » » » Isolados (Brasil, 2013)

Raramente o cinema nacional se aventura em um thriller psicológico e de terror. Talvez por falta de familiaridade acabe errando na dose quando aposta nestes gêneros.
Na história Lauro (Bruno Gagliasso) e sua namorada Renata (Regiane Alves), vão passar um tempo em uma casa no alto da região serrana carioca.
No caminho ele fica sabendo que mulheres estão sendo mortas violentamente na região e prefere esconder o fato da namorada, que se impressiona facilmente. Com isso a deixa vulnerável ao perigo.
Quando Lauro percebe que os assassinos estão muito próximos, decide manter Renata trancada na casa. Mas as consequências desta omissão e do isolamento serão desastrosas para os dois.


O foco principal da trama é o medo, seja da solidão, da loucura ou da morte. A história também explora o efeito de uma situação traumática em alguém com sérios problemas psicológicos.
E mesmo que o roteiro não seja dos mais originais do gênero, ele usa de forma inteligente elementos simples que se mostram eficientes na imersão dos espectadores, principalmente no que se refere ao cenário principal: uma casa que expõem seus ocupantes mais do que os protege.
Outro detalhe muito inteligente foram as mudanças de comportamento dos personagens ligadas a forma que se vestem.
A reviravolta final é surpreendente e não deixa pontas soltas, ainda que parte da história seja pouco detalhada.


Os efeitos sonoros são ótimos desde os momentos iniciais, porém o áudio está muito baixo ao ponto de alguns diálogos ficarem totalmente inaudíveis.
A fotografia aposta em uma escuridão quase total na maioria das cenas para reproduzir a sensação de pânico e isolamento vivida pelos personagens, mas em alguns momentos essa escuridão é excessiva e mal podemos ver o que está acontecendo.
Regiane Alves começa atuando de forma apática e parece simplesmente "ler" suas falas do roteiro mas na metade final ela trabalha muito bem. Já Bruno Gagliasso mantém uma ótima atuação no longa todo.
Destaque também para a participação de José Wilker.


A experiência de assistir o longa é válida, porque o cinema nacional mostra que tem muito potencial para produzir vários gêneros e está no caminho certo. Mas precisa continuar a investir para melhorar.
O filme já está disponível para locação em DVD.

Nota: 3/5.

Enjoy! See you soon!

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

2 comentários:

  1. Oi Eve,
    Não sou muito de filmes nacionais, mas gostaria de ver este aí. Já anotei.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Está mais que na hora do cinema brasileiro dar um chute nas comédias e comédias românticas com os mesmos roteiros de sempre. Precisamos voltar a ser reconhecidos pelo nosso cinema e não somente pela a nossa dublagem.

    Go cinema brasileiro, Go!

    ResponderExcluir

Faça a alegria da blogueira que vos escreve: deixe um comentário sobre o post!!!