Slider

Livros

Filmes

Promoções

Novidades

Séries

Games

» » » » » » » » Resenha: Androides Sonham Com Ovelhas Elétricas? de Philip K. Dick

Androides Sonham com Ovelhas Elétricas? (Do androids dream of eletric sheep?)
Philip K. Dick
Editora Aleph
272 páginas - Ano: 2014

Sinopse:
Rick Deckard é um caçador de recompensas. Ao contrário da maioria da população que sobreviveu à guerra atômica, não emigrou para as colônias interplanetárias após a devastação da Terra, permanecendo numa San Francisco decadente, coberta pela poeira radioativa que dizimou inúmeras espécies de animais e plantas.
Na tentativa de trazer algum alento e sentido à sua existência, Deckard busca melhorar seu padrão de vida até que finalmente consiga substituir sua ovelha de estimação elétrica por um animal verdadeiro; um sonho de consumo que vai além de sua condição financeira.
Um novo trabalho parece ser o ponto de virada para Rick: perseguir seis androides fugitivos e aposentá-los. Mas suas convicções podem mudar quando percebe que a linha que separa o real do fabricado não é mais tão nítida como ele acreditava.
Em Androides Sonham com Ovelhas Elétricas?, Philip K. Dick cria uma atmosfera sombria e perturbadora para contar uma história impressionante, e, claro, abordar questões filosóficas profundas sobre a natureza da vida, da religião, da tecnologia e da própria condição humana.

Androides Sonham com Ovelhas Elétricas? de Philip K. Dick deu origem ao cultuado Blade Runner, o Caçador de Andróides (Blade Runner, EUA, 1982) estrelado por Harrison Ford, Sean Young, Rutger Hauer e dirigido por Ridley Scott.
O filme é um dos meus favoritos e ler esse livro foi uma experiência incrível porque os dois se completam. O autor em sua última entrevista falou sobre o roteiro do filme:

Depois que acabei de ler o roteiro, peguei o livro e dei uma espiada geral no texto. Os dois materiais se reforçam mutuamente. De forma que a pessoa que começasse lendo o livro iria curtir o filme e que quem visse antes o filme iria gostar de ler o livro.

Eu já vi o filme várias vezes e quando terminei de ler o livro pude perceber que ele é muito mais focado no social e psicológico, enquanto o filme é mais sentimental.
Na história androides Nexus-6 são semelhantes aos humanos não só na aparência como nas emoções e sentimentos. E em algumas situações são até mais humanos do que a maioria da população, exceto pela falta de uma característica: a empatia.
Deckard foi designado para caçar androides deste modelo que romperam a barreira que lhes era permitida quando mataram humanos e com isso entra em cena o Complexo de Frankenstein.
Ele os caça para poder comprar um animal de verdade, fazendo uma analogia clara a necessidade dos humanos em manterem a normalidade. Ou seja, uma tentativa de preservar a humanidade que resta dentro deles. E por esse motivo também que Deckard resolve fica na Terra.
Afinal esses mesmos humanos precisam de um regulador de ânimo para conseguirem se manter vivos e acordarem todas as manhãs.


Ao longo da trajetória de Deckard em busca de seu objetivo ele questiona a natureza humana, a evolução tecnológica e como isso influência nos conceitos do que é certo e errado.
O cenário devastado é uma comparação a condição física no caso dos Especias, que são indivíduos afetados por uma das consequências da Guerra Mundial Terminus: a Poeira radioativa. E a devastação também é uma comparação as condições psicológicas dos humanos considerados Normais.
Religião, fé e o regime de governo se misturam em uma coisa só: o mercerismo, que é baseado na "história" de Wilbur Mercer. E junto com os meios de comunicação a religião influência radicalmente na vida das pessoas ao ponto de torná-las fanáticas.
O autor aborda questões densas sobre a verdadeira essência humana, a solidão e o amor em uma obra instigante e atemporal.
Por isso a leitura deste livro de ficção científica é uma jornada que deve ser feita e refeita sempre.

Nota: 5/5.

Enjoy! See you soon!

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

12 comentários:

  1. Oi Eve,
    Sou doida pelo filme e já li o livro também. Gosto de ambos, mas acho que o filme se afastou tanto do livro, que o livro daria para fazer mais um filme.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem? Assisti o filme no ano passado e desde então morro de vontade de ler o livro. Senti falta de algumas explicações na adaptação, assim como desenvolver melhor os personagens e a crítica que a obra traz. Adorei a sua resenha, fiquei ainda mais curiosa pela obra :) Beijos!

    www.viagensdepapel.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    O livro não é muito meu estilo, tanto que nem o filme Blade Runner eu vi ainda. Mas o tema é interessante, por abordar questões filosóficas e humanitárias. Achei legal a quebra de barreiras dos androides por matarem humanos, acho que aí tem uma influência também do livro Eu Robô (não li, mas conheço a história, rs), que "cria" as leis dos robôs.
    beijos
    meumundinhoficticio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oiee ^^
    Essa é a segunda resenha que eu leio desse livro, e estou cada vez mais curiosa. A primeira coisa que me chamou a atenção nele foi o nome, achei curioso e engraçado. Normalmente não sou muito de ler ficção científica, mas com certeza abro exceção para Androids...
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Philip Dick é incríveeeel! Mas confesso meu pecado em não ter lido, ainda, esse livro. Minha flor, adorei sua resenha. Você tem um jeito de opinar sobre a história muito enriquecedor… Sua própria impressão sobre o livro já é por si só cheia de cultura e conhecimentos relacionados ao tema lido. Eu gosto disso – e já sentia falta de vir aqui (rs).
    Com certeza comprarei esse livro, mas penso em rever o filme antes de lê-lo para garantir essa minha experiência de complementaridade entre ambos.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Confesso que já tinha visto esse livro por aí mas nunca tinha prestado muita atenção, e você me fez abrir os olhos.
    Não sabia do que se tratava e nem que tinha um filme, e gostei muito de saber que eles se complementam, já que normalmente os filmes são bem ruins em relação aos livros.
    Adorei conhecer e saber melhor, espero poder comprar e ler em breve, já foi para a wishlist hahahahaha
    Amei sua resenha!!!
    Beijos,
    http://www.thousandlivestolive.com/

    ResponderExcluir
  7. Ficção Cientifica não é meu forte, li pouquíssimo livros sobre o assunto e com a resenha fiquei tentada a querer conhecer mais desse livro, pois gostei do enredo, me deixou curiosa e mesmo não sendo meu estilo literário, acredito que devo dar uma chance, pois as ressalvas descrita me deixaram interessa, espero gostar tanto quanto você. :)

    Beijos,

    www.daimaginacaoaescrita.com

    ResponderExcluir
  8. Oiee.

    Não conhecia a obra e fiquei com um misto de curiosidade e receio. Amei sua critica e a forma como vc a escreveu e por isso fiquei aqui com vontade. Acredito que um dia lerei e verei o filme

    Beijos
    http://www.amorliterario.com

    ResponderExcluir
  9. Você agora me abriu os olhos, assisti Blade Runner faz muito tempo e não sabia da existência desse livro. Realmente todo o universo criado nesta história é bem impactante, como as pessoas sobreviveram após a guerra, os temas abordados eram muito além da época, adorei sua resenha, valeu mesmo!

    Curto muito histórias desse período, ainda não tinha visto falarem desse livro, gostei mesmo da sua indicação viu!

    Abraço,
    Diego de França
    Leitor Sagaz

    ResponderExcluir
  10. Oi Eve!!
    Eu não gosto de ficção cientifica, mas essa obra tem um lado que eu gosto demais, que é o lado psicológico da história! Gosto muito disso, leria por esse fator! Parabéns pela resenha! Bjus

    ResponderExcluir
  11. Hey Eve!
    Não conhecia o filme cre? Nunca ouvi nem falar. Não sou muito chegado em ficção cientifica, e devo admitir que as poucas que assistir ou li tiveram que realmente me prender. O filme em si, não me chamou muita atenção. O livro, por outro lado parece ser legal. Gosto de obras que mexam com o social ou psicologico, mas no momento, talvez, eu não me aventurasse na leitura.

    Abraços
    David Andrade
    http://www.olimpicoliterario.com/

    ResponderExcluir
  12. Hey, tudo bem?
    Não conhecia o filme e nem o livro, e essa capa não me atraiu muito.
    Vou tentar assistir o filme e se me identificar com certeza darei uma chance ao livro, adorei a dica.
    Abraços.

    ResponderExcluir

Faça a alegria da blogueira que vos escreve: deixe um comentário sobre o post!!!